A doença do movimento é um problema comum que pode atingir pessoas que viajam de carro, barco ou avião e todos são suscetíveis ao movimento gerado por esses transportes, sendo mais comum ocorrer em crianças e mulheres grávidas. Essa condição tem nome complicado, mas explicação simples. A cinetose ou a tontura do movimento é a incompatibilidade entre o movimento que se vê e o que é percebido pelos órgãos que compõem os ouvidos, responsáveis pelo nosso equilíbrio. E essa oscilação repetitiva do corpo, durante viagens curtas ou longas, causam o mal-estar.

A cinetose ainda causa náuseas, aumento da salivação, dor de cabeça, visão turva, tontura sem vertigem e sonolência e para realizar uma viagem confortável, o tratamento mais efetivo para a doença do movimento são anti-histamínicos e anticolinérgicos, principalmente quando combinado aos com cuidados ambientais e comportamentais, como evitar movimentos bruscos, ingerir bebidas alcoólicas, e evitar alimentos gordurosos ou com alto valor calórico. Também é recomendado que a pessoa não olhe diretamente para telas ou aparelhos eletrônicos.

Dr. Olavo Mion, médico Otorrinolaringologista, lembra que/;

“Os anti-histamínicos são o tratamento de escolha para os sintomas de vertigem, náusea e vômitos causados pela cinetose e seu efeito de duração prolongado o torna o mais indicado para longas viagens. O dimenidrinato é eficaz, de rápido início de ação, quando comparado com outros anti-hista­mínicos e com menores efeitos colaterais que outros medicamentos”.