Microcrédito da Fomento Paraná ajudou empreendedor a reformar o espaço, comprar móveis e novos equipamentos para prestar serviços de banho, tosa e atendimento veterinário em loja instalada em shopping.

A oportunidade de transformar um quiosque em um pet shop mais amplo e de maior visibilidade não deixava dúvidas no empreendedor Leonardo Gattoni: era hora de dar um passo grande no negócio. Apareceram dificuldades. “O antigo sócio não topou. Fiquei sozinho e sem o capital necessário para reformar o espaço do novo pet shop”, lembra Gattoni, que então procurou um financiamento na Fomento Paraná, instituição financeira de desenvolvimento do Governo do Estado.
“Passava sempre na frente da Fomento Paraná e achei que seria uma boa alternativa. E fiquei muito surpreso pela qualidade no atendimento e rapidez para sair o crédito”, conta o rapaz, que aplicou o dinheiro em reformas, compra de móveis e equipamentos para banho e tosa de cães e gatos. “As condições são muito boas e a taxa de juros é imbatível. Vale muito a pena consultar a Fomento Paraná”, afirma Gattoni.

Espaço adequado
Segundo ele, a ideia era melhorar o aproveitamento do espaço. “Conseguimos modernizar o visual, acompanhando as mudanças em andamento no shopping”, explica. O Shopping Crystal, onde está instalado o Pet 2 Pet, está mudando as características para oferecer mais serviços e comodidades.
Para o empreendedor, um pet shop tem que ser abrangente. “A loja precisa ter produtos diferenciados e prestar serviços, como banho e tosa”, afirma Gattoni. Para ele, um pet shop de pequeno porte precisa ter produtos e atendimento diferenciados para se destacar e distanciar das lojas grandes. “Oferecemos um atendimento personalizado e produtos com preços justos”, destaca.
O Pet 2 Pet oferece serviços de banho e tosa, produtos para pets – de ração a brinquedos – e mantém um veterinário, que atende com hora marcada.

Novidades
Além dos tradicionais serviços, o empreendedor vai começar a ofertar o chamado day care para os animais. “Quem vem ao cinema, a um restaurante, ou para fazer compras no shopping, pode deixar o seu pet conosco, que cuidaremos no período, e com o maior carinho. Quem trabalha na região também pode utilizar esse serviço”, completa.
Leonardo Gattoni cursou engenharia civil na universidade, mas a veia empreendedora falou mais alto. “Trabalhei por quase três anos em uma grande empresa, mesmo sentindo que aquela não era minha praia. Quando saí, em menos de dois meses já estava com o quiosque montado”, lembra ele.
Para obter sucesso na empreitada, contou com o apoio do Sebrae. “Fiz um estudo de mercado e apresentei um plano de negócios. Com a validação do Sebrae sabia que iria dar certo”, conta ele, que teve auxílio de consultores do Sebrae tanto na montagem do quiosque quanto da loja, para melhor avaliação dos ambientes de negócios.