As palavras abaixo muito usadas no dia a dia foram sendo introduzidas ao longo dos últimos anos em nosso idioma. Confira:

Bullying: Bullying é uma ação consciente, premeditada e persistente por parte de um estudante ou grupo de estudantes, designado agressor(es), para um aluno (vítima), causando medo, pressão e terror sobre o mesmo.”
Carregador: Aparelho que se liga à corrente elétrica e permite recarregar baterias ou pilhas. Passamos a vida a pedi-lo emprestado para recarregar nossos telefones celulares.
GPS: Significa “sistema de posicionamento global”. Trata-se de um sistema que fornece a um aparelho móvel a sua posição em relação às coordenadas terrestres.”
Hostel: Estabelecimento que fornece serviços de alojamento a preços inferiores aos de um hotel.
Light: Que tem um valor calórico/alcoólico mais baixo do que outros alimentos/bebidas do mesmo gênero.
Probiótico: Trata-se de uma substância que contém organismos vivos favoráveis à saúde, quando tomado em doses certas.
Reciclagem: Tratamento de resíduos ou matérias usadas de maneira a poderem ser reutilizados.
Sustentabilidade: Qualidade ou condição do que é sustentável, também modelo de sistema que tem condições para se manter ou conservar.
Transgênico: Diz respeito a algo na biologia a que foi acrescentado ou retirado um ou mais genes. E também do ser, geralmente planta, a que foi alterado o código genético.
Videoconferência: Permite além da transmissão da palavra e de documentos gráficos a de imagens animadas dos participantes.

Poderiam igualmente ter entrado nesta listagem de palavras que passamos a utilizar com frequência: airbag, apps, banda larga, botox, clicar, deck, LGBT, lipoaspiração, mp3, papamóvel, piercing, podcast, smartphone, spoiler, tablet, tsunami, workshop, etc.

Adaptado de: http://www.publico.pt/sociedade/noticia/25-palavras-que-nao-existiam-ou-que-nao-usavamos-em-1990-1688127