De hoje até a setembro, acontece no ExpoUnimed, em Curitiba, o III Congresso Internacional de Psicomotricidade Relacional, organizado pela Associação Brasileira de Psicomotricidade Relacional – ABPR. A terceira edição do encontro terá como tema central o desenvolvimento pessoal em foco, atitude e transformação na Educação, Saúde e Assistência Social. Além disso todos os participantes poderão usufruir das informações mais atuais sobre o tema “Prevenção na Primeira Infância como Prioridade para uma Sociedade Saudável”, durante o XIV Fórum Municipal de Educação que está inserido na programação do Congresso.

Direcionado a todos os psicomotricistas e aos profissionais e estudantes da Saúde, Educação e Assistência Social, o Congresso pretende ser um canal para agregar novos conhecimentos, compartilhar intervenções e contribuir para o desenvolvimento social.

A Psicomotricidade Relacional, criada pelos franceses André e Anne Lapierre na década de 1970, e amplamente desenvolvida no Brasil por Leopoldo Vieira (foto), é uma metodologia preventiva e terapêutica que intervém sobre núcleos psicoafetivos. Por meio do jogo simbólico e do brincar espontâneo as crianças e adolescentes expressam suas emoções e sentimentos, elaboram dificuldades e encontram caminhos mais saudáveis para viver em sociedade.

O evento contribuirá para uma maior integração entre profissionais que visam o desenvolvimento de uma sociedade mais humana e afetiva, bem como divulgar os aportes da Psicomotricidade Relacional para a formação social e psíquica das pessoas”, explica Leopoldo Vieira, presidente do Congresso. “Em um tempo em que a necessidade de rotular as expressões humanas, bem como o individualismo e o isolamento tem sido recorrentes, voltar nosso olhar com sentimento e emoção para além de comportamentos observáveis, assegura à criança e ao adolescente um espaço de manifestação e fortalecimento de suas subjetividades. Esta é a proposta da Psicomotricidade Relacional”, assinala.

Informações e inscrições: http://congressopsicomotricidade.com