Voar pela Força Aérea Brasileira (FAB) não é exclusividade de militares e políticos: uma caroninha é direito de todo brasileiro

1. Escolha o destino: Civis não podem embarcar em aeronaves que transportam materiais bélicos ou carga confidencial. Por isso são enquadrados em voos de tropas, correios ou missões (salvamentos, patrulhamento, treinamentos). São 16 destinos, somente nacionais.

2. Espere: Preencha a ficha de interesse no Correio Aéreo Nacional (CAN). Em cada região do Brasil há ao menos três postos dentro de bases aéreas. Apresente cópia do RG, comprovante de endereço e aguarde até dez dias pela resposta.

3. Fique alerta: Os voos não são agendados. Se aparecer algum com vaga, a FAB entra em contato, no dia ou na véspera, informando a hora do embarque. Só não vá muito informal: não é permitido trajar bermuda e chinelos nas bases.

Fonte: Revista Superinteressante. Por Marcelo Testoni. Editado por Tiago Jokura