Vamos ver se mantemos espaço para estas “pílulas” com os assuntos do mês comentados pelo editor.

Exemplo
No Reino Unido, o antigo ministro da Energia, Chris Huhne, e a ex-mulher, Vicky Pryce, iniciaram a “estadia” de oito meses de prisão por terem mentido à Justiça.
Coisinha de nada, né… Não! É sim “coisa” de quem tem “vergonha na cara”. Em 2003 uma série de multas por excesso de velocidade do marido foram assumidas pela mulher.
Em 2011 o caso veio a público, quando o poderoso trocou a mulher com quem vivia há 26 anos por uma funcionária do seu gabinete.
Primeiro, normal, negou as acusações. No ano passado, acabou por se demitir do governo, declarando-se culpado de obstrução à justiça. Já imaginou um exemplo assim por aqui?

Aqui também?
Então vamos a um bom exemplo daqui (no genérico). A melhora no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 2012. Sinal de melhora na renda, escolaridade, nível de saúde e outros que atestam uma melhor qualidade de vida de um determinado local.
Estamos entre os 35 países que estão apresentando melhora nos índices, 24%. Pena ainda estarmos na 85ª posição. O governo não gostou. Pudera!
Mas o melhor exemplo mesmo vem do Papa Francisco com sabedoria, ao voltar seu olhar para o mundo real, onde predomina o povo; sem pompa, sem poder, sem palácios.

…certo.
No dia 14-03 cheguei para ovacionar o novo Papa, mas não resisti ao ser lembrado da ação do Pessuti, herdeiro, vereador de Curitiba. Vem com projeto de lei exigindo obrigatoriedade de restaurantes em disponibilizar descontos de 50% para clientes que realizaram a cirurgia bariátrica. E eu, que “como tão pouquinho”, vou ter de continuar pagando normal? Coisa de louco!
Melhor voltar a comemorar a escolha do Papa Sul-americano. Vamos atender sua humilde solicitação e orar pelo novo Francisco.

Corrente prá frente
Depois de reclamar dos bancos, Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), de novo sob os holofotes, faz críticas à magistratura. Diz que os juízes brasileiros têm mentalidade “pró-impunidade”. Entidades de classe chiaram. Aí veio o juiz Fausto De Sanctis, famoso por condenar crimes de colarinho branco e disse: “O discurso extremado garantista, que não é próprio do ponderado exercício do Poder Judiciário, tem servido de blindagem às elites que se opõem à sujeição igualitária da lei”.
Falou difícil, mas dá prá concordar integralmente.
É o exemplo dos planos de saúde, a sua “reguladora” ANS e as 1.300 operadoras de planos privados de assistência médica. Cerca de 50 milhões de brasileiros pagam mensalidade ali, na esperança de um melhor atendimento médico.
As filas e empecilhos para realizar consultas e exames é cada vez maior.
Administradores da ANS vêm de altos cargos nas operadoras para onde muitas vezes voltam; segundo denúncias da Folha de São Paulo, que chamou isto de “porta giratória”. E as ajudas nas campanhas políticas que só vem aumentando?
Ainda bem que tem surgido gente como o ministro Barbosa e seu colega juiz De Sanctis. Assim vamos preservando nossa esperança.
A discussão entre o prefeito Gustavo Fruet e o Governador Beto Richa sobre a tarifa do coletivo em Curitiba mostra bem que o interesse, ou, os interesses envolvidos vão muito além do bolso do usuário: tem os pés na campanha para a prefeitura e olhos (bem gordinhos) no ano que vem, ou seja na sucessão estadual.
Beto suspende o subsídio, Gustavo esperneia. Falam do fim da integração do sistema com a região metropolitana… Beto anuncia a isenção do ICMS do diesel para a integração na Região Metropolitana.

Gustavo reúne prefeitos da região metropolitana para pedir de novo o subsídio.
Fruet pega “pesado” contra Richa, prá alegria do pessoal do Palácio que quer uma desculpa para encerrar o assunto.
É briga de ex-amigos, a pior briga. E prá azar… quem vai pagar a conta e sofrer na carne o desacordo dos poderosos é a população. Como sempre. Ovos neles!
Prá encerrar, Zé Beto, em seu blog lembra que o aumento da população carcerária tem custado caro ao contribuinte. De acordo com levantamento da ONG Contas Abertas, a Previdência Social gastou R$ 434 milhões no pagamento de auxílio-reclusão a famílias de presidiários em 2012. O número de detidos em penitenciárias e delegacias brasileiras saltou de 514.582 , em 2011, para 549.577, em 2013.
É triste. Mas o pior mesmo, Zé Beto é saber que estes presos um dia vão sair da cadeia, mas não para o normal convívio social. Sem chance alguma, vão colocar em prática o que aprendem no interior dos presídios… até que cheguem ao fim.
Loucura boa?
Ainda no início do mês não pude me conter e falei do Hugo Chávez. Um louco obstinado em defesa dos mais fracos; sua principal qualidade, seguida de uma grande coragem.
Tinha os poderosos a combatê-lo. Os pobres, até então esquecidos na partilha dos petrodólares tiveram seu maior momento. Venceu “os de sempre” (como costumo dizer), carregado pelo povo, mas não conseguiu equilibrar o País, mesmo tendo dominado todos os demais poderes da Venezuela. Não podemos dizer que foi um ditador, nem que foi um democrata.
Fez o que fez, na marra, por sua coragem, determinação e inquestionável liderança popular em seu estilo carismático. A retórica contra o domínio dos Estados Unidos e suas políticas públicas, levando alimentos subsidiados e clínicas de saúde gratuitas para bairros pobres; suas principais marcas.
O tratamento duro reservado aos oponentes, ao mesmo tempo em irritava a oposição, era comemorado pelos que seu governo atendia, formando uma verdadeira legião de fãs.
Aos 58 anos, vai… deixa uma Venezuela diferente, onde só o tempo poderá dizer se valeu a pena. Tentou imitar um tanto de Fidel, mas a vida lhe foi cedo.
Atendendo pedido do rei da Espanha colonizadora, Chávez se calou de vez Fica pergunta: morreu um valente justiceiro ou um louco fingindo defender os pobres para sustentar sua sede de poder?

¿Hay gobierno?
Ao que tudo indica, poucas são as possibilidades de mudança na Câmara Municipal de Curitiba.
O verde Paulo Salamuni, que sempre carregou o mérito de ser um oposionista e assim fez sua carreira, dá o exemplo primeiro. Para chegar ao cargo em seu sétimo mandato, concretizando o velho sonho de presidir a casa, virou e só não teve 100% dos votos pela persistência louca do “de jaleco”, vereador Galdino.
Montou a chapa com velhos colegas, de todas as ideologias (muitos deles eternos adversários), como Tito Zeglin (PDT), Julieta Reis (DEM), Zé Maria (PPS), Jairo Marcelino (PSD), Noemia Rocha (PMDB) e Serginho do Posto (PSDB). Para agradar aos novos, se juntou ainda a Aílton Araujo (PSC), e Chico da Uberaba (PMN). Uma festa de partidos da extrema direita até a meia esquerda (será que só eu não vejo ninguém na esquerda).
O homem luta pelo poder para mudar o que está errado. No poder, tem de ceder, negociar e em geral acaba participando, ou aceitando o jogo de sempre. É como afirma um “amigo” cujo texto li está semana afirmando que o homem, tolo, quer se corromper: Sabe que o poder corrompe, logo não poderia aceitar o poder, pois estaria no caminho da corrupção. Difícil, né?
Mas tem muita gente que precisa partilhar, ou ao menos estar próximo do poder para viver.
Tenho acompanhado muita gente fascinada pela servidão voluntária, uma das características mais degradantes do ser humano. Para estes, contrariando “Che” Guevara: onde hay Gobierno (e poder), estoy a favor.

Repúdio
E a veterano Alves da Câmara dos Deputados já mostra que não foi eleito presidente por acaso… Será que vai querer mesmo bater de frente com nosso novo herói negro do supremo. Cabisbaixos, assistimos a posse dos novos presidentes (câmara/senado) que tanto nos envergonham…
O Renan merece, né. Trabalhou tanto prá driblar a Justiça e muito trabalho também para “conquistar” tudo que tem… E ainda quer mais.
Renan para o senado e Henrique Eduardo Alves para a Câmara. Vamos participando dos votos de repúdio da net.

Crescendo
E o nosso querido Bairro Novo continua mostrando grande crescimento. A São José em especial está cada dia mais movimentada, com novos comércios abrindo praticamente todos os dias. É o progresso.
E o Ratinho hein. Se-cre-tá- rio! Deve ser para mostrar ao mundo que pode ser melhor que as palhaçadas e os maus exemplos de levar vantagem em tudo, que seu pai mostra na TV. Uma coisa é ter sucesso brincando, outra é trabalhar sério.
E eu até acho que ele é melhor do que mostraram na campanha para prefeito, mas não como ratinho-rato. Precisa ter vida própria. Se continuar dependendo do “artista” ou do nome popular prá conseguir voto, não dá não. E olha que tem dirigido a sua secretaria com muita seriedade. Parabéns.

Brincando
Um conselho: ao chamar a atenção de alguém que esteja ao seu lado com “conversa para boi dormir”: avise que o “o boi já dormiu” ou está dormindo. É bom né, Neide?