Sergio Cabral, pai do ex-governador carioca, sofre do Mal de Alzheimer e quando fala sobre seu filho preso pela operação Lava-Jato, ele afirma que seu “menino” morreu quando ainda era criança.

O famoso boêmio, o jornalista, compositor sempre foi muito popular no Rio de Janeiro, onde também vivia, tem hoje 79 anos, quando seu filho, Sérgio Cabral Filho, tem 54. Com o filho preso desde novembro do ano passado, na unidade de Bangu VIII, na verdade está sendo poupado. A doença, está poupando o popular jornalista da decepção de ver o filho preso.

Amigo de Noel Rosa, Martinho da Vila e tantos outros sambistas, o boêmio Cabral pai era frequentador do tradicional bar Petisco da Vila um dos berços do samba, e das noites cariocas.

Junto com o pai, toda o Rio de Janeiro sofre as consequências dos desmandos do filho um dos responsáveis pelo desaparecimento de muitas casas frequentadas pela velha boêmia da Cidade Maravilhosa.

Em Nota Oficial divulgada em março no Facebook do Petisco da Vila, depois de encerrar suas atividades depois de 44 anos funcionando, “a culpa é menos da crise econômica que o país suporta com o desgoverno de Michel Temer, do que da crise administrativa da gestão do PMDB de Cabral Filho, Luiz Fernando Pezão e Jorge Picciani”. Resumem que as verdadeiras causas da falta de movimento na casa que levou ao encerramento das atividades não foi a crise econômica, mas sim a má administração peemedebista do Estado do Rio de Janeiro.

Boêmio por natureza, Cabral, o pai, não ficaria satisfeito em saber que a causa maior do tradicional bar da boemia do “berço do samba” ter cerrado suas portas foram as bandalheiras provocadas por Cabral, o filho, à frente do governo do Estado do Rio.