A criação de centros logísticos de apoio à comercialização direta da agricultura familiar, convencional e orgânica, para o mercado, na Ceasa estão aproximando agricultores e atacadistas é uma iniciativa elogiada pelo presidente do Sindaruc Paulo Salesbram. São parcerias com Sindaruc, Emater, Ceasa e prefeituras, com estudos adiantados nos municípios de Morretes, Rebouças, Campo Largo e Bandeirantes.
Visando maior produtividade, diminuição de custos e melhoraria na renda do pequeno e médio produtor de hortigranjeiros, o projeto visa aproximar o permissionário atacadista e o agricultor. Esse tem sido o objetivo principal da diretoria da Ceasa Paraná, com visitas técnicas a propriedades agrícolas em vários municípios do Estado.

“Já temos uma organização formada em nossas cinco Ceasas no Estado – Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel e Foz do Iguaçu, com os espaços próprios dos Mercados do Produtor. Mas queremos também, como agentes públicos, estimular e aproximar o nosso atacadista com o agricultor”, diz Natalino Avance de Souza, diretor presidente da Ceasa Paraná.
Este trabalho destacado pelo presidente do Ceasa deve se estender para outros municípios, onde, segundo o Diretor Agro Comercial, João do Suco, “esta proximidade é fundamental para o trabalho desenvolvido pela Ceasa na busca da modernização das ações e empresa como um todo, pois estas parcerias são fundamentais no aprimoramento das práticas de comercialização como sempre destaca o presidente Natalino”.
Ampliar a divulgação das informações em termos de oferta de produtos, bem como nos preços e na comercialização com a participação das secretarias municipais de agricultura e abastecimento.
Estiveram participando das visitas feitas as propriedades, o diretor técnico da Ceasa Paraná Éder Eduardo Bublitz, e os gerentes das Ceasas de Maringá, Paulo Venturin, de Londrina, Marcos Augusto Pereira e de Curitiba, Joarez Miranda.