Compre no Bairro

O setor em que a microempresária Leonice Cordeiro atua foi bastante atingido pelos efeitos da pandemia do coronavirus. 
Dona de um salão de beleza sediado na Rua Mandaguari, no Pinheirinho, ela confessa que nunca havia passado por nada igual, mas agora está otimista com a retomada das atividades.

Campanha ajuda

Ela voltou a trabalhar há algumas semanas e ficou muito contente com mais este incentivo que a Prefeitura de Curitiba está oferecendo através da campanha Compre no seu bairro.
  
Além de valorizar o comércio local, a campanha Compre no Bairro desestimula as saídas mais longas e reforça o distanciamento social, necessário para conter a transmissão da covid-19.

“Para nós é muito importante este incentivo aos pequenos comerciantes, é um folego a mais. Estamos passando por um momento delicado e para os moradores aqui do Pinheirinho é importante poder contar conosco que estamos sempre prontos para atendê-los”, avaliou.

É fácil participar

No site comprenobairro.curitiba.pr.gov.br, os curitibanos encontram os pequenos comerciantes estabelecidos na sua região pelo tipo de serviço que procuram, em 26 categorias, como: salões de beleza, restaurantes, roupas, padarias, barbearias, brinquedos, pet shop, açougue, farmácias, entre outros. 

Os comerciantes que ainda não aparecem na pesquisa podem incluir seu empreendimento a partir de um link no site que os redireciona para o cadastro no Google. Também podem fazer o download de cartazes da campanha personalizados com o nome do seu bairro.

Medidas de prevenção

A microempresária frisa que no Salão Leo e Cia – Cabelo e Estética e nos pequenos comércios que conhece na região ninguém está deixando em segundo plano as medidas de prevenção. Existe uma consciência em adotar todas as precauções para evitar a contaminação pela COVID-19. 

“Nós aqui no salão estamos tomando todas as medidas necessárias para dar segurança a nossos clientes e colaboradores. A porta fica sempre aberta e utilizamos máscaras e luvas o tempo todo”, comentou Leonice. 

Pastel quentinho

Quem também já adequou o estabelecimento para garantir a segurança da clientela foi a dona Clemair Moura. Ela comanda a lanchonete Pastel Quente na Rua Joaquim Simões, Pinheirinho.

Mesmo com a tradição de 26 anos na comunidade, Clemair conta que sofreu os duros impactos econômicos impostos pela pandemia do coronavirus.

“Nosso movimento diminuiu muito nos últimos meses e agora esperamos que nossa clientela do bairro e vizinhanças volte para comer pastel”, torce. 

Ela citou que a força do pequeno comércio da região é a capilaridade e variedade de produtos e serviços.
“Essa campanha da prefeitura é muito importante para todos nós que somos pequenos comerciantes. Aqui no Pinheirinho você encontra tudo o que precisa e nós estamos prontos para atender a todos”, garantiu dona Clemair.

Pequenos sofrem mais

“Esta campanha foi criada para incentivar a retomada econômica dos pequenos negócios. O microempreendedor sofre mais com os efeitos da pandemia”, explicou Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação S/A.
Curitiba tem 137,2 mil microempreendedores individuais (MEIs) atuando em várias áreas, como salões de beleza, vestuário, panificação, alimentos. As atividades econômicas estão pulverizadas pela cidade, o que auxilia a população a evitar grandes deslocamentos para adquirir produtos e serviços. 

“O planejamento urbano favoreceu essa distribuição do comércio. O Ippuc está realizando um novo estudo para impulsionar ainda mais as economias locais”, citou Cris Alessi.

Nesse estudo, o Ippuc mapeia áreas de grande circulação de pessoas e comércio nas dez regionais da cidade, que vão embasar projetos futuros para garantir a segurança, distanciamento social e fomentar o comércio e serviços nessas chamadas centralidades funcionais de Curitiba no pós-pandemia.

Na Regional Pinheirinho, a Avenida Brasília é um dos centros de varejo da região.