Como não existe a perfeição, assim como é impossível entender tudo e a todos, só nos resta conduzir nosso dia dentro dos limites de nossas possibilidades. Não exigir o impossível. Podemos almejar algo que possa parecer impossível para outras pessoas. Nossas diferenças começam exatamente na maneira como vemos o que nos cerca e as possibilidades ao nosso alcance. 

Se quero, acredito; então isto é possível!

Acreditar, confiar e colocar em prática. 

Dentro deste caminho também podemos olhar para a realidade política que nos cerca. Vamos falar do Brasil, mas é sempre bom lembrar que o agir de quem está no poder é muito assemelhada na maior parte do mundo. Por outro lado é fundamental manter também uma margem para as exceções, no sentido positivo e também no negativo: de uma participação mais efetiva da população à triste imposição das ditaduras, ou governos totalitários que impõem sua vontade e impedem a manifestação popular.

Aqui conhecemos bem os vícios do poder, ou melhor dos poderosos e sua capacidade de dissimulação dizendo uma coisa enquanto faz outra, mostrando-se com cara de anjos defensores da lei e da ordem, ao mesmo tempo em que destroem e dilapidam o patrimônio público em benefício próprio.

Assim eles fingem agir em defesa do eleitor e nós temos de nos adaptar a esta realidade que só poderá ser mudada quando conseguirmos melhorar nossos hábitos e costumes. E aí o único caminho é com uma boa escola pública, o que está longe da realidade do vergonhoso ensino brasileiro. Aqui o ensino de qualidade só é acessível a número muito pequeno, exatamente aos filhos do poder e outras raras exceções que amanhã vão chegar a este poder.

Assim só nos resta ir administrando esta realidade que nos cerca com atitudes inteligentes, como a reciclagem do poder.

Simples assim, como o poder vai continuar na mão dos mesmos, vamos fazendo o possível para alternar os grupos dominantes. Hoje vamos de direita, amanhã vamos de esquerda, e depois de contrão, sempre mudando para evitar o pior.

O pior é manter um mesmo grupo no poder por muito tempo. Ele pode virar um dominador, ficar tão poderoso a ponto de conseguir impor sua vontade sobre os demais do poder e sobre nós “normais” sem poder ou com pouco poder.

Se tivermos chance vamos mudar sempre em busca de novos e melhores caminhos.