As doenças ou problemas ligados ao aparelho digestivo são um dos males da vida moderna. Jovens, adultos e até crianças reclamam de algum desconforto. Dor de estômago, azia, queimação, flatulência, refluxo, vômitos, prisão de ventre e hemorróidas, são as queixas mais comuns e podem sinalizar que o seu aparelho digestivo precisa de ajuda. Os desconfortos são muitos, mas será que as pessoas conhecem as causas desses problemas? O que fazer para evitá-los?
Segundo o gastroenterologista e pesquisador da Universidade de São Paulo (USP), Dr. André Siqueira Matheus, existem várias maneiras de prevenir esses desconfortos e evitar que esses sintomas se agravem. A primeira lição é mudar hábitos que no dia-a-dia não são notados. “É essencial que as pessoas realizem suas refeições de forma tranqüila. É um ritual que fazemos várias vezes ao dia, mas precisamos saber o que estamos ingerindo e de que forma estamos fazendo isso”, revela o especialista.
Outra dica é se alimentar em locais tranqüilos. Conversar sobre problemas durante as refeições é proibido. Estabelecer horários relativamente fixos para as refeições, como café da manhã, almoço e jantar, ajuda no processo digestivo. “O corpo precisa de disciplina. Nosso metabolismo deve funcionar como um relógio”, completa. Ingerir líquidos junto com a comida também não é uma boa pedida, assim como ficar mais de quatro horas em jejum, comer frutas entre as refeições é extremamente saudável. As refeições noturnas devem ser leves e nosso desjejum deve ter muita fibra, proteína e carboidratos.

 

Dicas para evitar que seu aparelho digestivo reclame

• Frituras: evite, pois a gordura dificulta a digestão;
• Evite carnes gordurosas: em especial as vermelhas, que tornam a digestão mais lenta;
• Excesso de álcool: o álcool agride a mucosa estomacal e sobrecarrega o fígado;
• Excesso de sal: tome cuidado com o sal. Estudos apontam que o sal pode provocar câncer de estômago;
• Frutas ácidas: provocam azia e dor de estômago, pois aumentam a produção de sucos digestivos;
• Falta de exercícios físicos: a prática de exercícios físicos aumenta o fluxo sanguíneo no abdome e estimula os movimentos intestinais;
• Tabaco: deve ser banido;
• Café: cuidado! Em excesso pode provocar problemas estomacais sérios, principalmente em quem já apresenta casos de gastrite;
• Conservantes e corantes: evite esses tipos de alimentos (embutidos e artificialmente coloridos);
• Mastigue bem os alimentos;
• Coloque pelo menos cinco porções de legumes, verduras ou frutas em suas refeições;
• Troque os refrigerantes por sucos naturais sem conservantes.

Fonte: www.uraonline