A Apras (Associação Paranaense de Supermercados) pede ao Estado do Paraná e aos Municípios que não apliquem a Lei Seca. Nos anos anteriores, a associação entrou com ação judicial e conseguiu permissão para que os estabelecimentos supermercadistas vendessem bebidas alcoólicas na véspera e no dia da eleição. Porém, as ações judiciais despendem um custo para o setor supermercadista e para a sociedade. Para evitar tais despesas e demais desgastes jurídicos, a associação destaca que a melhor alternativa é que o poder público compreenda as circunstâncias e que não edite a resolução.

Segundo o presidente da Apras, Carlos Beal, a aprovação da Lei Seca irá gerar tumulto e necessidade de mais colaboradores dentro das lojas trabalhando exclusivamente para evitar a venda destes produtos.