Rainer Zielasko
Talvez nunca uma sessão no Congresso Nacional tenha sido tão tumultuada como nesta semana. Conflitos de interesse estavam em jogo, muito além da votação que aprovaria a Medida Provisória 595/2012, a qual moderniza o sistema portuário nacional.
Para o Sistema Associativista paranaense, que representa 50 mil empresas, a aprovação da MP nesta quinta-feira, a poucas horas da perda da sua força normativa, trata-se de um novo passo na melhoria da infraestrutura, que hoje é o maior gargalo na produtividade econômica.
O texto traz uma solução, a curto prazo, para o modal Portuário em nosso país, talvez o mais afetado pelo atraso infraestrutural brasileiro, que há muito tem debilitado e retirado da indústria brasileira sua capacidade de competir no mercado internacional. Fica intencionada, através das parcerias público-privadas, a ampliação dos investimentos e modernização dos terminais portuários, a fim de baixar os custos de logística.
Os maiores críticos afirmam que a Medida foi aprovada às pressas, sem uma análise aprofundada por parte dos representantes da Câmara e do Senado. Primeiramente, a própria Presidência da República postulou um pedido para a aceleração da votação, observando a importância do fato. Se observarmos a lentidão com que processos que defendem o interesse da classe trabalhadora são tratados no Congresso Nacional, teremos duas opções: ou agilizamos as votações assim como o ocorrido durante a semana, ou viabiliza-se uma reforma política, com o intuito de finalmente oferecer aos projetos de lei que visam a melhoria da nossa competitividade o tratamento adequado.
O Brasil vem produzindo toneladas de soja, dentre outros tantos produtos, sem medidas que permitam o escoamento da safra em sua totalidade, ou seja, perde-se um bom tempo de trabalho. Independente de política partidária, a classe empresarial tem pressa em solucionar questões urgentes para melhorar, consequentemente, a economia brasileira.

Rainer Zielasko é industrial e presidente da Faciap – Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná.