As adolescentes, que ingeriram brigadeiros com suspeita de envenenamento, receberam alta do Hospital de Clínicas (HC), onde ficaram internadas por oito dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A outra jovem de 16 anos segue internada.

A família da adolescente recebeu uma caixa com oito bombons, no dia 12 de março, quando quatro pessoas passaram mal após ingerir parte dos brigadeiros. Os doces foram entregues por uma taxista na casa da família, no Jardim Futurama, no Umbará. Uma mulher elegante, bem vestida procurou a taxista próximo ao Shopping Pinheirinho, depois de pagar a corrida, pediu para entregar a caixa com os bombons na casa da menina.

A polícia acredita que o veneno utilizado nos brigadeiros é “chumbinho”, um tipo de raticida ilegal utilizado clandestinamente no Brasil e fabricado a partir de agrotóxicos. O laudo oficial ainda não foi divulgado.