Cientistas perceberam os açúcares presentes no leite humano aumentam a proteção passada de mãe para filho

Cientistas estão destacando o papel benéfico do leite materno na imunidade do bebê. Cientificamente comprovada, esta realidade é ainda desconhecido pela população. Na amamentação era conhecida a transferência de anticorpos e também de importantes proteínas de ação antibacteriana. A novidade agora é que cientistas da Universidade de Vanderbilt, nos EUA, descobriram que os açúcares presentes no leite humano aumentam, ainda mais, a proteção que é normalmente repassada de mãe para filho.
Afirmam os pesquisadores que este é o primeiro mapeamento feito sobre esta atividade antibacteriana dos carboidratos existentes no leite humano. A importância do estuda está exatamente porque esses açúcares, diferente da maioria dos antibióticos, não são tóxicos.
Apresentados no 20 de julho na reunião anual da “American Chemical Society”, os resultados deste estudo foram apresentados como sendo coordenado por Steven Townsend, professor-assistente da Universidade de Vanderbilt.
Junto com outros estudos, a ideia agora é também identificar o que leva alguns açúcares a serem mais efetivos que outros e, desta maneira desenvolver medicamentos a partir desse benefício do leite materno humano.