* Daniel Dib 

São muitos os problemas da educação no Brasil, principalmente nas escolas públicas. Para se ter uma ideia, segundo avaliações externas, do próprio governo, 61% dos alunos do 5º ano do ensino fundamental não conseguem interpretar textos simples e 60% dos alunos do 9º ano não conseguem interpretar e escrever textos dissertativos.
Já na matemática 65% dos alunos do 5º ano não conseguem efetuar cálculos simples (somar, subtrair, multiplicar e dividir) e 60% dos alunos do 9º ano não conseguem realizar cálculos de porcentagem.
Por que isto acontece?
• Praticamente todos os profissionais que trabalham na área de educação pública recebem baixíssimos salários;
• Professores frustrados e até algumas vezes despreparados, que não exercem com profissionalismo a função ou ainda esbarram nas dificuldades diárias da realidade escolar;
• Pais que não participam da educação dos filhos;
• Falta de infraestrutura adequada;
• A impossibilidade (orientação de diversas secretarias de estado) de reprovar alunos, que muitas vezes não tem condições de prosseguir nos estudos, dentre outros agravantes.
A impressão que temos é que a educação pública no Brasil chegou ao fundo do poço (toda regra tem suas exceções) e que este é o momento de nos mobilizarmos, para juntos construirmos uma “Pátria Educadora”.
Para combater os problemas citados acima, algumas medidas imediatas poderiam ser tomadas, tais como:
• Valorização do profissional de ensino, para motivar os que lá estão e incentivar o ingresso de novos;
• Padronizar o sistema de ensino, respeitando as particularidades de cada estado, cidade, bairro;
• Sistema de avaliação externo de professores e alunos;
• Aumentar o número de pedagogos e psicopedagogos para melhorar a qualidade das aulas junto aos professores e a comunicação com alunos e pais;
• Os conteúdos do sistema de ensino devem ser contextualizados para que as aulas não se tornem meramente teóricas, o que acaba desmotivando muitos alunos;
• Sistema de Gerenciamento Escolar único e simplificado para todas as escolas;
• Capacitação constante para diretores, pedagogos, psicopedagogos e professores;
• Tratamento desigual aos desiguais (escolas e alunos que apresentam maiores dificuldades estruturais e pedagógicas devem receber mais investimentos, para que consigam chegar ao mesmo nível das outras);
• Aumentar o canal de comunicação com os pais dos alunos, para que os mesmos participem de maneira efetiva da educação de seus filhos;
• Abrir a escola para comunidade, promovendo gincanas culturais e sociais, campeonatos esportivos e cursos de capacitação profissional.
• Derrubar os muros das escolas, que as dão aparência de verdadeiros presídios;
É isto que o Curso Saiba Mais procura praticar em seu sistema de ensino, na preparação de jovens e adultos, que desejam terminar seus estudos de forma acelerada, através de exames supletivos.
Conseguimos obter resultados, com nossos alunos, em menos de um ano, que escolas públicas não conseguem ao longo de uma vida escolar inteira.
Se você deseja terminar os seus estudos de maneira acelerada e com qualidade, entre em contato com o Curso Saiba Mais, teremos o prazer de recebê-lo em uma de nossas unidades:
No Pinheirinho, fica próximo ao Terminal do Pinheirinho e no
Hauer, próximo ao terminal do Hauer.
Informações: 41 3018-2500 (Pinheirinho) e 41 3076-1035 (Hauer), ou visite o site www.cursosaibamais.com.br

*Daniel Dib é Administrador de Empresas e Diretor do Curso Saiba Mais