O fundador e presidente do Condor, Pedro Joanir Zonta, sempre provou ser um homem determinado e trabalhador. Em 1996, ele passou por um momento triste em um incêndio na antiga loja do São Braz, mas graças a sua força de vontade manteve a cabeça erguida e serviu de exemplo para todos os colaboradores.

O incêndio começou na padaria e alastrou-se para a confeitaria, não foi muito grande, mas os bombeiros tiveram que molhar a loja e o depósito para conter o fogo. A fuligem também sujou todos os produtos nas gôndolas. Os colaboradores ficaram atônitos, sem reação, mas uma iniciativa de Zonta iria deixá-los boquiabertos e motivados para o trabalho em equipe.

O presidente da rede aproximou-se dos balcões da padaria, onde a água atingia 15 centímetros de altura, aproximadamente. Com a água pela canela, dirigiu-se ao depósito com um carrinho de mão e uma pá. Sozinho, iniciou a retirada dos entulhos do local. Sem pronunciar uma palavra, mais de 50 pessoas simplesmente pegaram vassouras, baldes, rodos e panos para ajudá-lo.

Foi com atitudes como esta que o presidente do Condor mostrou ser um líder nato, que arregaça as mangas e enfrenta cada adversidade que surge.