Contando com a participação de 53 crianças e com a produção da professora Paola Araújo de Aquino, a Primeira Mostra de Dança dos alunos de escolas municipais de Curitiba foi realizado no Auditório John Henry Newman, no dia 30 de novembro. Este trabalho do Projeto Educação Permanente em Ballet Clássico, foi aprovado pela Secretaria Municipal da Educação, Departamento de Ensino Fundamental, tem por objetivo dar oportunidade à comunidade para realizar cursos nas áreas de iniciação profissional, atividades culturais, esporte e lazer, valorizando os talentos e atendendo a demanda da comunidade em que a APPF (Associação de Pais e Professores e Funcionários) está inserida.

O objetivo da mostra de dança foi uma oportunidade para os alunos demonstrarem o conhecimento adquirido durante o ano.

O espetáculo foi um grande desafio, um trabalho delicado e minucioso, unindo movimentos, músicas e figurino, acompanhado do apoio dos responsáveis pelos alunos e diretoras das escolas municipais. Contou com a participação especial de bailarinas de nível adiantado do Centro de Educação Profissional Ballet Coppélia, sob a supervisão da diretora artística Agnalda Trinkel Miranda, que contribuíram com toda sua graça e expressão, trazendo incentivo às crianças e provando que nada é impossível.

O que parecia um sonho distante para qualquer aluno da rede municipal, tornou-se real com a ajuda de familiares e amigos de Paola ao possibilitarem o acesso das comunidades carentes à um universo cultural. A professora possui formação profissional plena de bailarino para corpo de baile pelo Centro de Educação Profissional Ballet Coppélia, em Curitiba/PR e estudo em dança pelo Centro de Formação Profissional e Estudo Superior em Dança em Nice (França) e Academia de Dança Clássica Princesa Grace (Mônaco), atuando como professora na área há 19 anos.

O ballet Clássico, a mais bela modalidade de dança já criada pelo homem, oferece extensa formação cultural, disciplina e concentração, fortalecendo de forma diferenciada e criativa a formação da criança e do adolescente. Segundo Paola, a dança inserida na escola não tem pretensão de formar bailarinos e sim oferecer uma oportunidade, coerente com a realidade escolar, de ensinar a criança a expressar-se através do movimento, contribuindo com o processo de aprendizagem na escola e integração social de forma prazerosa.

Num país onde faltam incentivos na educação e na cultura em geral, sobram talentos, sendo o ballet clássico, entre outros, um instrumento de cidadania, recuperação de autoestima e perspectivas para o futuro.

Acreditando na força e no valor social deste trabalho, a professora Paola, juntamente com os que conhecem e apoiam o projeto, fazem o possível pela sua continuidade, levando os alunos pelas mãos e na ponta dos pés, em busca de um caminho de esperança.