Segundo a ciência, por mais que tenhamos um ideal de beleza formado, na hora da paquera são eles, os genes, que dão as cartas, dizendo se uma pessoa é atraente ou não.
Nosso cérebro analisa três aspectos relacionados à atração: se a pessoa é fértil, se tem bons genes e se possui um bom sistema imunológico. Tudo somado, temos a receita da atração sexual. E existem características comuns associadas a esses aspectos que geram atração nos homens e nas mulheres.

Odor corporal –  Embora o nosso corpo não libere feromônios, como fazem os animais para atrair o sexo oposto, o cheiro é importante no momento de gerar atração. Ainda que para nós isto seja lógico, já que os maus odores geram repulsa e os agradáveis despertam interesse e certo prazer, segundo um estudo publicado no Personality and Social Psychology Bulletin, os maus odores são associados a características socialmente indesejáveis. Portanto, o odor acaba tendo uma importância sociológica e científica na hora de gerar atração. Capriche no perfume. Mas, claro, sem exagero.

Simetria – Em termos gerais, nosso corpo é simétrico; no entanto, nossos genes têm uma preferência declarada por aqueles as pessoas ’quase perfeitamente simétricas’. E como nossos genes interpretam essa característica? Um estudo realizado por Randy Thornhill e Steven Gangestad mostra que as pessoas com maior simetria são sexualmente ativas numa idade mais jovem e, portanto, terão mais contato sexual ao longo da vida, o que quer dizer probabilidade de procriar.

O ’branco’ do olho – Parece algo sem lógica, mas foi comprovado e publicado pela revista Ethology, que uma esclerótica limpa (a parte branca do olho) demonstra boa saúde.

Corpo ideal – Basicamente, a mulher de corpo ideal, de acordo com a ciência, tem seios grandes, cintura fina e boas nádegas. Mas por que isso atrai? Porque nossos genes (sempre eles!), interpretam essas características como atributos ideais de uma mulher fértil.

Lábio, mandíbula e queixo – No rosto, além da simetria, foi demonstrado que os lábios carnudos, queixo estreito e maxilar pequeno são indicadores de uma boa carga genética.

Idade: 25 anos – Esta sim é uma descoberta que nos recusamos a acreditar, mas a ciência tem realmente estudado (e existem várias pesquisas que confirmam isso). A idade ótima da fertilidade é aos 25 anos.Por isso, acreditamos que o importante é se sentir como se tivesse 25 anos de idade. Dessa forma o subconsciente trabalhará para que nos comportemos como se tivéssemos, de fato, essa idade.

Peso ideal – Apesar de não haver indicação de partes específicas do corpo masculino, descobriu-se que os homens mais atraentes são os que possuem até 12% de gordura corporal. Isso quer dizer uma pessoa esbelta, não necessariamente magra.

Rosto: mandíbula e maçãs do rosto – Ao contrário das mulheres, alguns sinais de grande atratividade física masculina são de homens que têm as maçãs do rosto e as mandíbulas marcadas, de acordo com pesquisa realizada pela Abertay University (Escócia). Aparentemente, essas características bem masculinas estão diretamente relacionadas a um sistema imunológico forte e a uma grande quantidade de testosterona. De novo, capacidade de reproduzir e de viver mais tempo ao lado da mulher.

Homem “relax” – Foi comprovado que aqueles homens com baixos níveis de estresse acabam sendo mais atraentes, pois denotam uma configuração genética melhor, além, aparentemente, enfrentarem situações estressantes de uma maneira mais relaxada.